19 outubro 2009

Do obscurantismo ambientalista


Excerto de um entrevista de Vítor Hugo Cardinali, proprietário do circo com o mesmo nome, ao jornal I, a propósito da proibição de utilizar animais nos espectáculos circenses, bem como a respectiva reprodução em cativeiro. Para ler a totalidade da entrevista, cliquem aqui.

Que crítica faz a esta nova portaria?
Vivemos num país de touradas. Acho que estamos a ser discriminados porque somos o elo mais fraco. Depois, também há muita portaria que sai e não é aplicada. Vai-se a Jardim Zoológico de Lisboa ou ao Zoo Marine e vêem-se lá golfinhos, focas. Qual é a diferença entre eu ter um elefante e o Zoo Marine ter um golfinho ou uma foca? Estão todos em cativeiro... os golfinhos também deviam andar no mar. Os passarinhos também deviam andar soltos e estão em gaiolas. Já perguntei a um biólogo do Instituto de Conservação da Natureza e disseram-me que era a mesma coisa.
É um preconceito?
É um preconceito, mas não acho que seja só contra o circo. As associações de defesa dos direitos dos animais são contra as touradas, contra os animais domésticos. Os animais têm de ser tratados como animais: com dignidade, bem tratados, mas como animais. Deviam preocupar-se com os 25 mil idosos que este país tem em lares, com as 10 mil crianças em instituições sem que ninguém as adopte e com dois milhões de pobres no nosso pais. Os animais que eu tenho vivem melhor do que os dois milhões de pobres deste país. Têm comida a horas, são lavados e desinfectados.
Quanto custa mantê-los?
Por mês gasto 50 mil euros com alimentação. Os frangos vêm sempre de um aviário no Cadaval, que vai levar a carne onde estamos. Desde que proibiram a carne de vaca rejeitada, os animais comem a mesma que nós. Um leão come cinco frangos por dia. O feno vem de Braga - vão ao Algarve, a Trás-os-Montes, a Lisboa. Vou buscar sempre a ração à Malveira, para os animais não terem cólicas. Chego a fazer 500 quilómetros para ir buscar serradura de pinho. Tenho um camião só para o feno, um camião só para a ração, um camião frigorifico.
Mas essa não é a realidade de todos os circos...
Claro, mas não foi por isso que escreveram a nova lei. Nesse caso acabavam com os circos que não tinham condições para ter animais.

4 comentários:

Abobrinha disse...

As verdades que diz o Cardinali acerca das pessoas e das touradas não invalidam o facto de que um circo não é um sítio para ter um animal selvagem. A lei foi bem feita e pronto. Sim, falta proibir as touradas.

E não sei o que ele quis dizer com "os animais têm que ser tratados como animais" (o que ele disse a seguir não ajudou em nada).

Há momentos em que o governo está mal. Este não foi um deles.

Joaquim Simões disse...

'Bobrita:
Quanto a esta história do circo, tenho que escrever um textozito sobre o tema, para clarificar o que quero dizer. É evidente que pôr animais selvagens no circo ou sequer prendê-los, mais do que ilegítimo, é criminoso. Sempre me recusei a ter sequer pássaros ou mesmo peixes, por esse motivo, embora já me tivessem dito que os peixes não sentem o aquário como cativeiro. Não sei se sentem ou não, mas faz-me impressão na mesma. O problema está na definição de "selvagem", é aí que quero chegar.

Abobrinha disse...

Falta, obviamente, coisas a esta medida. A mais gritante das quais proibir de uma vez por todas as touradas. O que não invalida que o que se decidiu (embora não se deva ficar por aqui) esteja bem. O resto virá a devido tempo.

confraria_da_alfarroba sociedade de irresponsabilidade e limitada disse...

este tipo de argumentação está viciado pela paranóia esquerdelha dos senhores ecologistas...
tenham é a coragem de exigir o impossível!...
não. os eco-esquerdelhos fazem a revolução pela metade... agora é o animalzinho coitadinho e na volta vão comer um bom bife na cervejaria da esquina.
esfregam as mãos de contentes com a proibiçãozeca do bicho no circo mas esquecem os todos animais em cativeiro como os do zoo (e até levam os filhotes a ver os macaquinhos...) qual lei bem feita? qual política bem feita? a deste governo? estes gajos fizeram alguma coisa bem feita? onde?
vivemos num dos países da europa onde os animais são mais mal tratados... e não há uma lei que penalize severamente quem abandona os animais (ditos de estimação) nas ruas das cidades!?...
até aposto que muitos desses paranóicos defensores dos animais já meteram num balde de água as crias da cadela ou da gata lá de casa.
o que é facto (e falo pela experiência circense) é que os animais são bem tratados e ponto final.
depois as leis... se são para cumprir que o sejam no global, não no parcial.
esta lei é uma merda! é a lei para tapar o sol com uma peneira... e, para lixar quem podem, quem não tem poder.
a seguir vão dizer que são muito avantex. muito ambientalistas.
mas jamais proibirão as touradas ou os zoo mais os zoomarine. jamais penalizarão os aviários e as vacarias - onde os animais vão sendo engordados à pressão e sem qualquer capacidade de locomoção...
vá!...
sai um bife com muito molho que o freguês sabe nadar!...