25 setembro 2008

Igualdade na diferença ou diferença na igualdade?


Enquanto prossegue a tourada da lei do divórcio, os homossexuais ensaiam a do casamento.
Pela minha parte, convido desde já à militância no sentido de legalizar o casamento poligâmico (poligínico ou poliândrico) e o casamento colectivo.
Ou bem que há direitos ou bem que não há!
Nisto tudo há uma coisa que nunca percebi: para que serve um casamento.

2 comentários:

pvnam disse...

«........mini-spam........»
Não há tempo a perder com BANDALHOS... Separatismo já!


POVOS COM OS PÉS-DE-BARRO:
- são povos que NUNCA conseguiram construir uma sociedade sustentável (ou seja, uma sociedade com um projecto de Luta pela Sobrevivência, isto é, uma sociedade dotada da capacidade de renovação demográfica) sem ser à custa da... repressão dos direitos das mulheres (mulheres tratadas como uns úteros ambulantes)

De facto, COM O FIM DA REPRESSÃO dos Direitos das mulheres... os povos europeus começaram a desmoronar-se como um castelo de cartas!... Um exemplo:
-> O estado alemão está a oferecer 25 mil euros por cada filho nascido a partir de Janeiro de 2007. No entanto, mesmo isso está a revelar-se insuficiente! [para alcançar a renovação demográfica, ou seja, conseguir alcançar a média de 2.1 filhos por mulher].

---> Como não pretendem pagar os (necessários) caríssimos custos de renovação demográfica, os povos com pés-de-barro viraram uns BANDALHOS NO PLANETA: procuram infiltrar-se no seio de outros povos [pretendem infiltrar-se em qualquer lado]; um exemplo: quer importando outros povos para a Europa... quer deslocando-se para o território de outros povos......


---> Não sejam um bando de imbecis!...
---> Ou seja: não há tempo a perder com BANDALHOS (vulgo Bandalhos Brancos: a maioria dos europeus)!

---> Há que mobilizar aquela minoria de europeus que está disponível para abraçar um projecto de Luta pela Sobrevivência! Ou seja:
-> Contra a (cada vez mais poderosa) Inquisição Mestiça;
-> [antes que seja tarde demais] É urgente reivindicar o legítimo Direito ao Separatismo:
http://separatismo–50–50.blogspot.com/


P.S.
---> Para os Bandalhos Brancos, «os pretos são os salvadores da pátria»: de facto, como os pretos(...) pretendem ocupar e dominar cada vez mais territórios, consequentemente os Bandalhos Brancos estão a contar com os pretos(...) para combater o SEPARATISMO.
{{{nota: É possível encontrar portugueses brancos receptivos à ideia do Separatismo-50-50, pelo contrário, os portugueses negros(...) (e os mestiços também) são uns ferozes opositores do Separatismo-50-50}}}

Joaquim Simões disse...

Caríssima(o) pvnam:
Não sei quem é, mas devo dizer-lhe que, na exacta medida em que me assumo como português, não tenho nada contra a cor da pele de cada um nem contra qualquer mestiçagem, ou sequer contra os honestos prazeres e afectos da homossexualidade, embora (não teria nada que lhe dizer isto, mas enfim...!, lá me assumo publicamente) não me sinta atraído por ela, nem esperanças de vir a sê-lo.
O casamento é que me parece uma instituição ridícula em todas as suas formas e, por vezes, até desagregador das ligações mais profundas. E espanta-me, ao mesmo tempo que me irrita e me diverte, que um grupo de gente que escusava de se meter nisso o exija, ainda por cima perante a bagunçada ideológico-legal em que cai o problema da separação. Essa, e apenas essa, foi a intenção do post: expressar a minha perplexidade e a minha falta de paciência para tais "paneleirices".
Devo dizer-lhe ainda que não consegui entender lá muito bem o texto do comentário, achei-o confuso. Mas, à cautela, esclareço-o, desde já, sobre o que penso sobre o assunto.