14 outubro 2007

Só mais isto, por hoje...


E vejam também este post do Nuno Josué, mai-la canção do Zeca nele referida.

2 comentários:

indomável disse...

Joaquim,
Cá estou eu a estrear um novo espaço, adoro isto!
Bom, mas eu vim aqui por outro motivo. Já escrevi sobre este assunto no Da Russia. Como nesse post que mencionas, eu entendo que esses jovens que se apelidam de neo-nazis nem sequer sabem do que se trata. Não sabem que implicações teria neles proprios serem de uma raça pura, nem sequer sabem a história nazi, nem imaginam que talvez a raça judaica seja das mais puras, por não ser permitida a miscigenação ao longo dos tempos e que só na história recente, aquando das conversões (como aliás vem escrito também no post que referes) isso foi permitido, dando origem a novas famílias e descendentes que se espalhariam pelo mundo inteiro sem hoje termos ideia do nosso património genético...
estes rapazolas que fazem estas coisas são crianças a desafiar a autoridade, procuram fazer estas "brincadeiras" como actos de rebeldia e fazem-no de noite para na manhã seguinte aparecerem nos jornais e contarem muito orgulhosos aos amigos que foram eles que fizeram aquilo.
A armadilha é que só o podem fazer aos que com eles partilham da mesma... vá, chamemos-lhe ideologia, embora seja uma ofensa ao termo. São excluidos pela sociedade e depois escolhem excluir-se com actos como este. Querem muito vangloriar-se das façanhas "heróicas" mas depois não têm publico. A verdade é que um dia vão querer mais publico, vão querer mostrar ao mundo do que são capazes e vão encontrar uma encruzilhada em que têm de escolher entre fazer tudo para ser aceites ou continuar contra a corrente.
Aqui está o busilis. É que quem rema contra a corrente não são estes animaizinhos de circo, que seguem tudo quanto lhes fale com mais autoridade e lhes diga, faz isto, estraga aquilo, parte aqueloutro. Estes seguem quem mais lhes oferecer em troca.
Os que realmente remam contra a corrente são os que se informam - bem ou mal - os que acreditam verdadeiramente que as suas ideologias são as correctas. É a estes que temos de chegar, são estes que devemos temer, porque são eles que irão moldar as mentalidades dos mais fracos, dos menos informados.
Não sei se me faço entender. A ignorância mais cega é a que não quer ver e existe toda uma historiografia à volta do nazismo que repudia toda a historia de holocausto. A teoria da pureza da raça é baseada em estudos cientificos deslocados do seu contexto, a negação da historia tal como ela está escrita para adoptar apenas a que vai de encontro aos seus propósitos não é apenas propaganda, é uma verdadeira religião. De contrário, como seria possivel a um lunático mover todo um país?
A gravidade desta questão não reside nestes actos que eu chamaria de "menores" porque perpretados por criançolas ignorantes. O verdadeiro inimigo é aquele que acredita verdadeiramente que a pureza da raça os levará ao estado supremo da humanidade. Aqueles que verdadeiramente acreditam que não têm um unico gene de outras raças, nem sequer vestigios. Esses, quando um dia perceberem que não só têm os vestigios como muito mais, depois da suspresa serão capazes de loucuras que deixarão estas brincadeiras no cemitério a léguas e nos darão que pensar sobre como foi que deixámos as coisas chegar a este ponto?

Joaquim Simões disse...

Indomável:
Eu, desde que vi um negro com uma cruz nazi, já espero ver de tudo...! Mas um dia destes falarei disso.