27 dezembro 2007

A propósito...


... deste post e no dia em que Benazir Buttho foi assassinada (com terríveis consequências possíveis para o resto do mundo!), lembro a sua afirmação recente de que o Islão proíbe que se atente contra as mulheres e, que por isso, estava segura de que nenhum verdadeiro muçulmano a atacaria.

4 comentários:

Range-o-Dente disse...

JS:
"lembro a sua afirmação recente de que o Islão proíbe que se atente contra as mulheres"

Cá está, ela opinava em jurisprudência alheia.

(Estou de volta, carago)

.

Range-o-Dente disse...

... melhor dizendo, de buolta.

.

Joaquim Simões disse...

Bein beindo (carago!)!

alf disse...

Houve um Papa, já não sei qual, que, suspeitando que o Vaticano planeava o seu "afastamento", lembrou-se de anunciar que Deus lhe tinha dito que ele continuaria a guiar a Igreja no ano seguinte; como o Papa está suposto ser infalível, já não poderia ser "afastado" ou poria em causa o dogma da infalibilidade. Parece que ele viveu muitos anos, todos os anos repetindo este anuncio.

(Pelo menos assim me contaram)

Suponho que esta senhora fez esta afirmação com o mesmo objectivo - evitar que um muçulmano a matasse.

Terá sido um cristão?