14 janeiro 2011

Candidatos à vergonha - 2

Num comentário ao post anterior, Confraria da Alfarroba escreveu:

«ser-se candidato é vergonhoso. pedir-se votos vergonhoso é. pedir-se votos à padralhada, já é demais...»

Ao que eu respondo:

Alfarrobeiro

O homem não pediu para que o padre incentivasse os paroquianos a votarem nele, não diabolizou nem pediu para diabolizar quem fosse socialista. Apelou à não-abstenção, como é, aliás, sua obrigação, dado o cargo que, bem ou mal, exerce (e eu, repito pela enésima vez, jamais votarei nele). Se tinha outras intenções, bom… não serei eu quem porá as mãos no fogo. Mas não é isso que está em causa.

É que se um padre "progressista", presente numa qualquer visita do "poeta Resistente", tivesse dito que iria incentivar o seu rebanho a votar, já a conversa seria outra. Aí, passaria a constituir uma identificação do "verdadeiro cristianismo" com a justiça social e a "padralhada", uma força com que se deve contar para o século XXI. Seria apresentado e publicitado como um exemplo para o país, um indício de "verticalidade, isenção e coragem", um sinal da mudança dos tempos. Ou tens dúvidas sobre isso?

O que me enoja no sr. Alegre é esta hipocrisia, esta falta de escrúpulos morais e políticos, este ilusionismo do vale-tudo que procura desnortear a realidade, prendendo viscosamente a vida dos seus compatriotas aos objectivos da sua auto-promoção. É disso que tenho vindo a falar, quando falo dele.

Cavaco será uma mentira? Sê-la-à, mas, apesar de tudo, uma mentira que não atinge o nível de repugnância a que chega Alegre.

10 comentários:

confraria_da_alfarroba sociedade de irresponsabilidade e limitada disse...

começando por baixo, que por cima tem muito cabelo e não sou barbeiro: "Cavaco será uma mentira? Será, mas, apesar de tudo, uma mentira que não atinge o nível de repugnância a que chega Alegre."

pois bem:... repugnante é todo o protagonista profissional da política.
e... esse pulha (o gasolineiro) é ultra repugnante. porque representa o que de pior o país - este - contém.
ultra repugnante, não por ter tomado o espaço político quando da rodagem do seu carrinho familiar, mas porque é - sobretudo - um "troll" da política e estúpido. logo, o representante "natural" da arrogância chico-espertista nacional.
esse tótó raramente tem dúvidas e diz-se honesto até mais não... todos os demais terão de nascer 2 vezes para serem mais honestos que ele (o salazar teria inveja...?).
ele (gasolineiro). o que sacou acções bancárias ao preço da uva mijona e as vendeu por uma batelada é honesto. ele que diz agora que o futuro está no mar e rebentou, quando 1º ministro, a frota pesqueira do país - é sério.
ele é, sim, uma nódoa.
mas os canalhas estarão sempre na mó de cima. vai ser essa coisa repugnante (a pior de todas) que ganhará o campeonato.
o futebol clube do porto também.

padres progressistas...? uiiiiii! que o deus deles nos livre...!
esses são os piores.
os padres querem-se fascistas, nazis...
os padres querem-se à b16 com a mão bem levantada a fazer a saudação romana.
os outros, os padres operários e seus irmãos evangélicos que invadiram a américa do sul com o blá blá solidário e meio práfrentex são um perigo!... enganam. e com as suas tretas e balelas, vão levando a água ao seu (deles) moinho.
um padre é um sacana como o é o sociólogo e o psicólogo - junte-se seus exércitos de assistentes sociais e outros bufos "bem fardados ou à paisana". uma cambada. uma canalha.
mas esse progressismo evangélico (tu sabes) está com o senhor doutor recém chegado à coisa política, não com o poeta.

mas... depois disto tudo gostaria de ser campeão da malha (o jogo). e que os 5 candidatos fossem os pinos.

votos?... não irei lá.
não darei - nunca - a hipótese de alguém ser eleito à minha custa.
nem deus...
nem chefes.

Anónimo disse...

chamar-se uma pessoa de gasolineiro e um padre de canalha me parece uma baixeza. cheira a tontice.ou é só maneira de ser.
marina

confraria_da_alfarroba sociedade de irresponsabilidade e limitada disse...

só mais uma notinha... quando dizes"O homem não pediu para que o padre incentivasse os paroquianos a votarem nele, não diabolizou nem pediu para diabolizar quem fosse socialista. Apelou à não-abstenção, como é, aliás, sua obrigação, dado o cargo que, bem ou mal, exerce (e eu, repito pela enésima vez, jamais votarei nele). Se tinha outras intenções, bom… não serei eu quem porá as mãos no fogo. Mas não é isso que está em causa."

... ... ... ... ... ... ... ...

pois é... o pedido não está implícito, pois não. mas para a padralhada, está bem explicito...

- ah, pois...!

Joaquim Simões disse...

Alfarrobeiro:
A discussão, nos moldes em que pões as coisas, arrastar-se-ia se quiséssemos esclarecer alguns dos elementos que pões em jogo. É menos trabalhoso conversar umas horitas ao telefone - e, em geral, mais divertido.
Mas para acabar quero só perguntar-te o seguinte: se o Cavaco Silva for eleito, sabes com o que contas. E com o Alegre, sabes? Aplica depois o critério com que respondeste ao que disseste até agora.

confraria_da_alfarroba sociedade de irresponsabilidade e limitada disse...

"chamar-se uma pessoa de gasolineiro e um padre de canalha me parece uma baixeza. cheira a tontice.ou é só maneira de ser."


marina
O gasolineiro é mesmo gasolineiro e ponto final. a padralhada é canalha, sim. Se não vejamos:... qual a moral de uma igreja, seja ela qual for, rezar uma missa por um assassino confesso? qual a moral de uma igreja que admite que houve um assassinato mas não condena o assassino porque o assassinado é um homossexual?... a igreja e a sua corte vive - ainda - na angústia de ter perdido a sua "santa" inquisição... a igreja padece de uma paranóia. Deseja e não pode voltar a acender as suas fogueiras onde queimava judeus, "bruxas", homossexuais e outras minorias. e a padralhada é, por isso, canalha. sim. não é nem tontice nem maneira de ser. é mesmo revolta contra a prepotência e o fascismo latente no espírito dessa gente - ICAR e seus parceiros evangélicos.
As religiões existem como uma forma de segurar o indivíduo que almeja sair da matrix, impedindo-o de sair da mesma, usando-o como combustível para manter as respectivas hierarquias religiosas em pleno funcionamento, perpetuando seus sistemas ao custo da liberdade dos que a elas, inocentemente, se entregam.

confraria_da_alfarroba sociedade de irresponsabilidade e limitada disse...

Joaquim
sei com o que conto com todos os políticos, venham de que quadrante vierem. sim.
qualquer um que chegue ao poder, não o toma, serve-se dele e instala-se até não mais poder...
um político promete. nunca cumprirá.
há poucos dias mandaram-me um mail em que isso é bem claro...
pergunta: qual a diferença entre um ladrão e um político?
resposta: um ladrão assalta-nos sem o sabermos. um político rouba-nos mas fomos nós quem o escolhemos.

como vês sei muito bem quem são. todos.
não espero mesmo nada de bom de nenhum. são todos iguais e é por isso que não colocarei nenhum voto na urna.
mais, o cavaco é - mesmo - o mais perigoso porque representa o pior deste país; o espírito do merceeiro aldrabão, o espírito do pato-bravismo, o desrespeito pelo património histórico em benefício do "moderninho" e das marquises...

Anónimo disse...

deixe que diga, aqui no Brasil gasolineiro é o que chama-se a um bandido de atracão, um de que chula até mãe. e todos padres são vilão? isso de ICAR não é geral.
não conheço esse seu Cavaco, mas sei de Alegre que é de quem dá chupeta a gente que em URSS e os que ainda há tem maneira de seduzir com conversinha de que é esquerda e só bota mão na enxovia. hipocritinha ele, talqualmente seu Vargas que houve cá. bem te conheço urubu. me parece que seu Simões diz muito acertado.
marina

Joaquim Simões disse...

Marina
Para a situar melhor nesta discussão, aqui vai:
- Cavaco Silva é o nosso actual presidente da república e também concorrente a um segundo mandato (as eleições são no dia 23);
- Cavaco Silva foi também primeiro-ministro durante 10 anos, entre 1985 e 1995;
- Enquanto primeiro-ministro, beneficiou da torrente de subsídios da União Europeia, destinados a estimular o crescimento económico e a criação de infra-estruturas que permitissem ao país igualar o desenvolvimento dos restantes membros. Foi um período de aparente prosperidade (o dinheiro dava para tudo), mas a política seguida não criou nada de produtivo, a distribuição de verbas foi um desastre e serviu para uns quantos enriquecerem sem controlo, ao mesmo tempo que sectores fundamentais da economia foram desmantelados. Ao fim de dez anos, Cavaco Silva demitiu-se, deixando o fardo nas mãos dos seus companheiros de governo e de partido, numa atitude de clara traição em proveito próprio. Posteriormente, as suas ligações a pessoas que geraram os actuais problemas com a banca portuguesa não o tornam propriamente recomendável, mesmo que não tenha havido qualquer acto de corrupção real da sua parte.
No entanto, a aura de independência partidária que coloca sempre nos seus discursos e o facto de ter sido primeiro-ministro em "tempo de vacas gordas" faz com que muitos o vejam como competente salvador da pátria;
- Cavaco Silva é de famílias humildes, o seu pai era proprietário de uma bomba de gasolina, no Algarve (daí o "gasolineiro"). Subiu a pulso, tanto no ensino (fez um doutoramento em Economia na universidade inglesa de York), como na política, onde, em geral, tende a perpetuar-se o domínio das elites.
Os seus horizontes culturais, porém, deixam muito a desejar e ficaram célebres as suas falhas no português, durante os discursos que fazia nas primeiras campanhas eleitorais, bem como a sua arrogância e rigidez.
Tudo somado, não é nem nunca foi, pela minha parte, candidato a eleger seja para o que for.

confraria_da_alfarroba sociedade de irresponsabilidade e limitada disse...

pois minha cara, o que entendeu como gasolineiro, aqui seria azeiteiro (o português tem destas coisas)... e gasolineiro é o que vende gasolina por estes lados. mas não. não era para aí... mesmo.
o cavalheiro em questão não é de confiança mas não iria por aí, ainda que a difamação não fosse descabida de todo.
sobre o outro que você diz ser de esquerda e conhece... eu não o conheço. e se é de esquerda ou de direita pouco me interessa - mas pode dizer o que quiser dele, não me chateio. nada. já disse no comentário anterior que não votarei em nenhum. não vou lá colocar papelinhos em urnas. não vou, mesmo.
e se o simões diz acertado ou não... tudo na boa. ele fica na dele, em sua companhia, e... eu fico na minha. não morre ninguém por isso.
vivemos numa democracia meio vesga mas... ainda vai dando para se ter direito a ter opinião e para além disso, ainda que para desgosto de muitos católicos, as fogueiras inquisitoriais ainda estão apagadas.
tudo o resto que se possa dizer sobre este assunto não enche nem vaza.
já viu?... temos 5 candidatos para um poleiro e nenhum me serve... definitivamente, para a próxima vou candidatar-me... e se alguém quiser saber do meu programa político só direi que continuarei a fazer tudo o que os outro fazem mas...
roubarei um pouco menos.

uma notinha mais; você está mesmo no Brasil?... é que fiquei com uma vaga ideia que a conheço de algum lado...

Anónimo disse...

eu vivo em alverca onde sou babá, educadora de infancia se diz, mas agora estou no Brasil, Minas Gerais, para acompanhar meu marido a visitar seus pais doentes.
eu também talvez conheça o senhor, quem sabe se de um Café de lisboa onde vou em seu tempo, fica no Chiado. eu acompanho muito com dona Andreia Ferreira, foi de teatro no seu dia de moça.
beijinho para si e descuide que não tomo você por pessoa ruim.mas acho que põe muito caldo na fervura, desculpe.

marina silva