11 abril 2011

Desde ontem à noite...


7 comentários:

Anónimo disse...

Em Portugal oa clubes políticos são de uma impermeabilidade que toca as fronteiras do fanatismo. Em Inglaterra não é assim. Vivo aqui há 14 anos e o que vejo é que, um interveniente com qualidade, é saudado por se juntar a uma força política, pois dá-lhe mais valia.
Nobre juntou-se a PSD, então isso significa que PSD ficará mais qualificado.
Confesso que não entendo certos comentadores, são como muçulmanos odiando alguém que larga hostes de Mahomad. O fanatismo é o mesmo. That's all folks.

Anónimo disse...

Nobre vai ser difamado, pelos invejosos e medrosos.
Lello não tem credibilidade para censurar seja quem fôr. Este político pau-para-toda-a-obra só entra em campo para coisas destas: atirar pedradas a pessoas sérias como Nobre. Em Inglaterra, quando um homem de bem se junta a uma força política, essa força polítca fica a ganhar e, portanto, ganhamos todos. O que faz correr estes varre-feiras do ps é o medo de perderem e serem definitivamente corridos e responsabilizados. Por isso vão difamar Nobre. E este foi um começo típico, ainda mansinho mas com a dentuça já preparada.
Lello é um cínico. Como socialista e como político.

Manuel Caldeira
Londres

Joaquim Simões disse...

Anónimo e Manuel Caldeira (julgo que sejam a mesma pessoa):

Estou-me nas tintas para o que dizem os tipos do PS, do PCP, do BE...
Mas não deixo de pensar que o sr. dr. Nobre é uma estranha personagem que se apoia e deixa apoiar por quem quer que seja, desde que lhe dê oportunidade de "aparecer". Já o vi a fazer diferentes declarações e demasiadamente "ideologizadas" num espaço de tempo muito curto. Publiquei, aliás, um pequeno texto sobre o assunto aqui, no blog,

http://aperoladanet.blogspot.com/2011/01/uma-candidatura-perigosa.html

aquando das presidenciais, no qual ressalvei o seu mérito na criação de uma organização tão meritória como a AMI, mas apontei o carácter errático e pouco sério das suas posturas políticas.
Penso, por isso, que nenhum partido sai favorecido por o contar nas suas listas eleitorais. Muito menos o país.

Anónimo disse...

Em geral passo o tempo a falar uma língua que não é minha, ora, daí umas imprecisões. Comentadores a que me referia eram os do órgão em que o assunto foi tirado. Não era o senhor, pois soube por amigo dos dois que não é articulista impreciso. O que me espanta neles é que se apressam a partir F.Nobre, uns deles até noticiaram que este havia suspendido Facebook, o que não era de todo verdade.
Eu gostaria que este homem tivesse escolhido pelas melhores razões,se depois vir que assim não é serei o primeiro a criticar, mesmo sem qualquer violencia.

Manuel Caldeira
Castelo Branco e Londres

Joaquim Simões disse...

Caro Manuel Caldeira:

Eu percebi, pelo que escreveu, que não se referia a mim. Apenas quis explicitar um pouco melhor o que me leva a desconfiar da autenticidade das posições e da actuação política de Fernando Nobre.
Quando compara o que se passa, a esse respeito, em Inglaterra, aliás, devo dizer que julgo ser essa uma atitude, mais do que correcta, decente. Em Portugal, porém, é o que se sabe, e dou-lhe toda a razão.
Abraço.

Eduardo Jorge ( Tetraplégicos) disse...

Pois eu sou um dos que critica abertamente o Sr Fernando Nobre. Sinto-me enganado. Pior, achava-o diferente dos outros. Ele próprio se intitulava de independente e apolitico. Votei nele pela sua obra social e também por isso.
Para mim, Nobre nunca mais.
Caro Joaquim Simões, seus textos são um "primor". Parabéns pela coragem.
Fique bem

Joaquim Simões disse...

Eduardo:

Não é coragem, é ter o saco cheio e um estômago que já não aguenta digerir mais tanto gato.
Abraço.