30 maio 2011

Prenderam-nos?!


Como é possível?! Então e o direito das minorias às suas tradições?! Cá para mim isto foi mas é uma judiaria qualquer dos sionistas...

"Ucrânia: Jovem muçulmana morta por participar concurso beleza

Uma jovem muçulmana de 19 anos foi apedrejada até à morte por ter participado num concurso de beleza, na Ucrânia, segundo o jornal britânico Daily Mail.

Katya Koren foi encontrada morta, numa vila na região da Crimeia.

Os seus amigos contaram que a rapariga gostava de se vestir com roupas da moda e que tinha ficado em sétimo lugar num concurso de beleza. A sua participação foi considerada como uma ofensa à fé islâmica por três jovens que, em nome da ´sharia`, a lei muçulmana, apedrejaram a rapariga.

Um dos rapazes, Bihal Gaziev, de 16 anos, já foi preso e disse que não se arrepende do assassínio porque a Katya «violou as leis do islão».

O corpo da jovem foi encontrado enterrado numa floresta, perto da sua casa, uma semana após o crime."

E, se calhar, ainda vão ter o descaramento de os condenarem!

4 comentários:

Anónimo disse...

O horror do fanatismo, apenas. O horror de uma "religião" de pervertidos. E não só lá nesses lugares. Basta lembrar-me que há um par de anos, num blog muito conhecido onde eu escrevia, e que depois acabou pelos confrontos que ali se deram, um canalha tristemente célebre, poetastro e estalinista até às fezes, me enxovalhou infamemente por eu desmascar a "religião" islâmica, alegando que eu era "um anarquista" e que devia respeitar (de cócoras?) uma "religião que dava a felicidade na fé - dizia o tipo - a milhões de pessoas"...
Não só a felicidade na fé, mas também a felicidade no crime, constato.
Esse bandalho tentou ainda difamar-me junto de diversos confrades. De tal modo que me forçou a, num dia em que me empolguei, a dar-lhe uma resma de bofetadas num Café do Porto.
E o mísero ficou-se com elas, nem mesmo teve a coragem de me processar. Serviu-lhe de emenda!
ns

Abobrinha disse...

Respeitem as tradições, dizem eles. Respeitem as tradições...

Joaquim Simões disse...

Abobrinha:

A tradição é como o teatro: nunca foi o que foi.

Joaquim Simões disse...

ns:

"A palavra é para o sábio e o varapau para as costas do tolo" é um provérbio bíblico do livro de Salomão. Nunca mais me esqueci dele.