25 maio 2011

Correio fresquinho - 2: Um aviso a Passos Coelho...


... vindo de Nicolau Saião:

UMA ESTORINHA (VERÍDICA) PARA PASSOS COELHO

Tempos atrás, em Itália, não tenho a certeza da data mas lembro-me que concorria às eleições um dito Partido Radical, esse partido tinha um slogan nuclear que rezava: “Vamos acabar com a corrupção”.

Toda a gente se lembra, creio, o triste fim dessa formação interventiva: acabou com 2 por cento dos votos ou seja – em petição de miséria.

Não sei se ainda existe, mas estou em crer que não.

Vou já dar a moral da estória, pedindo ao mesmo tempo que alguém de espírito sensato leve esta minha advertência ao dr. Passos Coelho. Vale?

E a moral da estória é: efectuando um inquérito, em estilo vê-se-te-avias, a uma franja representativa do eleitorado, os repórteres no terreno tiveram esta resposta: o povão não queria acabar com a corrupção porque, na explicação frontal d’alguns, havendo corrupção a malta safava-se melhor

Para sermos totalmente claros, dr. Passos: se o senhor persiste nesse seu registo de dizer ao eleitor a verdade nua e crua, sem “bacalhau a pataco”, cultivando uma retórica de lealdade nas intenções para com o eleitorado – vai acabar mal!

Lembre-se, não esqueça, que tem pela frente, como adversário directo, um perito em balelas, em mentirolas bem artilhadas, um político cínico e que – não tenhamos medo das palavras – corre principalmente para salvar a pele

A própria e a dos amigalhaços correligionários que o acompanharam nas suas aventuras e malabarismo que em qualquer país civilizado o poriam como… mas cala-te boca!

Tem de fazer, com habilidade, um certo teatro que combata eficazmente o seu rival. Tem de lhe fazer uma marcação homem a homem, como sói dizer-se. O que está em causa é a salubridade nacional. E não esqueça que aves da mesma pena andam juntas – o que é que esperava duns punhados de povinho afeiçoado por dezenas de anos de beatice e caciquismo? Daí as sondagens que dão o homem a subir. Eles acham-lhe jeito às pantominices, é o que é…!

Espero ter sido claro.

Caso continue a ser um candidato com punhos de renda… dará com os burrinhos na água.

O seu staff de conselheiros ainda não percebeu, para lhe dar uma estratégia adequada, que se está a contas com, daquele lado, um Chávez de pacotilha, sim, mas tão pantufeiro e manobrador compulsivo como o outro?!

2 comentários:

Anónimo disse...

Subscrevo. Passos Coelho, sem brutalidade mas com firmeza tem de explicar para valer ao eleitorado que a engenheiral figura é o líder de uma república cleptocrata, mesmo que o dito chefão não se dê conta disso, admito, por cegueira ou desfaçatez.
O homem corre para safar o couro e isso é uma realidade no ver de muitos analistas. Mostre-se isso ao povão.
D.Jaime

Joaquim Simões disse...

D. Jaime:

Eu percebo Passos Coelho no que diz respeita à honestidade e frontalidade de algumas declarações. Penso que faria o mesmo se estivesse no lugar dele. Depois, nas eleições, logo veria se vale a pena lutar por este povo.
E não estou de acordo com ele em muitas coisas, note-se.