06 março 2011

Uma rede bem montada


Deixo a cada um a tarefa de interpretar, como melhor entender, o título que dei a este post, onde transcrevo integralmente a notícia seguinte:

Bastaram duas horas para descobrir milhares de passwords no Ministério da Justiça

Uma auditoria da Critical Software detetou 21 falhas de segurança no Citius, o sistema informático usado pelos tribunais portugueses. Com ferramentas simples que são disponibilizadas na Net foi possível descobrir 53% das passwords usadas no sistema.

A auditoria, que foi encomendada pelo Ministério da Justiça, foi realizada durante Julho de 2009. Em Março de 2010, foi realizada nova inspeção que terá confirmado 14 das 21 vulnerabilidades no conjunto de aplicações que compõe Citius, noticia o Público.

Atualmente, a Critical Software está a transpor as aplicações do Citius para uma nova linguagem, a fim de elevar a fasquia da segurança e a fiabilidade das aplicações que dão suporte aos tribunais.

O relatório dos auditores sublinha que foi possível descobrir , em apenas duas horas, 53% das passwords usadas pelos profissionais da justiça do País, recorrendo apenas a ferramentas que se encontram facilmente na Net.

O mesmo relatório acrescenta que o nível de vulnerabilidade poderia ser explorado para alterar ou eliminar dados que se encontram nos ficheiros correspondentes aos processos judiciais.

Além da Critical Software, também a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) realizou uma auditoria de segurança ao Citius. Esta última inspeção confirmou a existência de várias vulnerabilidades, mas reiterou que o conjunto de aplicações oferecia um nível de segurança superior ao dos processos que operam com papel.

Em três anos, foram executados, por magistrados, 10,6 milhões de atos nas aplicações agregadas pelo Citius.

4 comentários:

Anónimo disse...

Não sejamos ingénuos, essas falhas são propositadas tal como o são as incríveis demoras processuais que visam bloquear o Sistema Judicial para melhor dele se servirem os políticos vigaristas e os próceres do mesmo relapsos e obscenos.
Se estas e aquelas prejudicassem os digníssimos magistrados, que são quem em última análise tutela o descalabro propiciado à Nação pelos políticos arrivistas, o estado de coisas já tinha sido modificado.
Tão simples como isto.
Como muito bem disse tempos atrás na TV, no programa da extraordinária Fátima C.Ferreira, um alto magistrado que conhece bem a "herdade", é tradicional que "uma mão lava a outra e ambas lavam o rosto".
Políticos arteiros e magistrados "complacentes" são as duas faces da mesma moeda..."falsa".
E o resto é conversa.

Cirilo Anjos

Anónimo disse...

Hoje na RDP 1 a drª Paula Teixeira da Cruz na rubrica Conselho Superior fez uma magistral denúncia do sr."ministro da justiça" que o mesmo é dizer que a fez do sr."primeiro-ministro", o engº relativo J.Sócrates.
O cancro está a rebentar pela bolha mais pútrida, a do sistema de injustiças que cá existe.
Em breve serão pedidas contas democráticas a esta gente que tanto tem prejudicado o país e os cidadãos.

JMN

Joaquim Simões disse...

Cirilo:
Mas conversa é o que não tem faltado nem me parece que venha a faltar...

Joaquim Simões disse...

JMN:
O meu incorrigível cepticismo em relação ao futuro próximo deste país leva-me de imediato a perguntar quem serão os contabilistas.
Lembro-me sempre de um amigo meu, já falecido, conhecedor do carácter de muitos dos pertencentes às elites políticas que emergiram no 25 de Abril, dizendo-me ironicamente, para aí uns quinze dias depois, perante as manifestações de entusiasmo popular: "Espera até eles conhecerem os novos fascistas...".